sábado, 31 de maio de 2014

Se fere quando se toca,
Se machuca se afagando,
E como é triste se afagar pra dormir.
Como é triste dormir só.
Se fere quando se toca,
E ainda assim, se toca.
Mesmo conhecendo o vazio depois do êxtase.
Mesmo conhecendo o sabor do vazio.
Mesmo se esvaziando sem nunca se encher.
Sempre se escorrendo.
Sempre se esvaindo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário