quinta-feira, 5 de dezembro de 2013



Ele ama meu pés sempre sujos por odiarem ficar calçados. Ama minha mãos, magras, brancas, com as unhas sempre curtas, nunca feitas, sujas de tinta. Ama meu cabelo. Ama quando eu passo horas na frente do espelho arrumando ele pra sair. E ama mais ainda de manhã, quando eu acordo e cada cacho dele está num lugar diferente. Ama meu grito abafado, minha voz desafinada. Ama minha barriga. Minhas pernas. Minha boca. Meus olhos. Meus braços. Meus traços. Meus pontos, minha vírgulas. Ele ama minha exclamações e interrogações. Me ama de cima à baixo. Ele me ama quando eu não me amo. E eu amo ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário