quarta-feira, 24 de abril de 2013

Assombração

Eu quero desenhar escrito. Quero imprimir nos muros da rua qualquer coisa que te faça lembrar de mim. Quero bater na sua porta só pra solidão se fazer presente. Eu quero te ligar pra dizer que eu já não ligo mais. Eu quero tocar nossa música na sua janela, só pra tirar seu sono. Já que você tirou o meu. Já que te tiraram de mim. Eu quero que no caminho do seu trabalho você cruze com alguém parecida comigo e que no ônibus sente alguém do seu lado com o mesmo perfume que eu uso. Usava, joguei fora. Eu quero que na televisão passe aquele filme horrível que nós tentamos ver juntos não conseguimos. Mas você vai conseguir. Eu realmente quero que sua vizinha chata pergunte porque eu nunca mais apareci, e que pareça que seu travesseiro nunca mais foi o mesmo sem o cheiro do meu cabelo grudado nele. Eu quero que quando você estiver com ela, você esteja pensando em mim. Você sempre vai estar pensando em mim. Eu quero estar presente no seu dia todo, todos os dias. Quero assombrar cada momento seu. Por puro tédio. Por pura vontade de atormentar. Por puro prazer em destruir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário