terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Eu me preocupo demais. Idealizo demais. Sofro demais. Choro demais. Penso demais. Imagino demais. E no final das coisas, eu canso demais. Eu desisto rápido demais, e toda aquela preocupação, todo aquele rancor, aquele ódio, ou seja o que for que eu estava sentindo, desaparece. Some. E eu me sinto estranhamente tranquila. Uma tranquilidade quase doentia. Uma tranquilidade sádica. Eu me sinto vazia. Completamente vazia. Vazia demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário