quarta-feira, 26 de setembro de 2012

O medo é amigo

Fracasso. É essa a palavra. É o medo disso que me faz bem, que me fez quase cicatrizada. Quando eu me liberto, quando eu me solto, quando eu decido voar, o fracasso sempre me acompanha, e pousa em minhas costas, me fazendo descer, descer, até chegar ao chão de novo. Por isso que sair de dentro da casca não dá certo. Por isso que sexta à noite, quando eu sair, vou chorar com vontade de voltar. Por isso que quando eu olhar no espelho, eu vou querer me esconder. Mas eu sou assim. Burra. Burra que sempre precisa reafirmar o quanto o medo é amigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário