segunda-feira, 30 de julho de 2012

Dormia demais. E estava sempre cansada. Falava demais. E sempre tinha algo que não podia dizer. Pensava demais. Nada que prestava. Lia demais. E poderia ler mais ainda. Ouvia música demais. E se imaginava cantando cada uma delas. Comia demais [o espelho foi quem disse]. E sempre estava com fome. Chorava demais. E quando achava que as lágrimas tinham acabado, lá vinham elas de novo.Gritava demais. Ela estava pedindo silêncio. Sonhava demais. Com tudo que não ia acontecer. Desejava demais. Desejava o fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário