sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Os belos horizontes de BH


Julguem o quanto quiser, mas preciso falar: Eu amo Belo Horizonte. Cada pedaço, cada detalhe. Confesso que não sou das visitantes mais assíduas, mas todas as vezes que passo por aquelas ruas, encontro uma coisa nova que me prende a essa cidade. Me impressiona os prédios imensos, modernos, do lado de outros tão antigos, tão dignos de atenção. A mistura entre portarias e elevadores do século XX e grafites e pinturas coloridas e abstratas. E as ruas? Inclinadas como só elas. Cada morro uma surpresa. Pequenos bares, cafés que parecem ser uma sala da estar de tão aconchegante. E as árvores? Escurecem a rua, dão um ar de harmonia entre o cinza e o verde. Belo Horizonte pode parecer só mais uma capital, só mais um monte de gente diferente e apressada, mas em lugar nenhum no mundo, você verá um empresário engravatado, no celular, parar numa lanchonete pra perguntar “Tem pãodiquejo?”

Nenhum comentário:

Postar um comentário