terça-feira, 29 de novembro de 2011


Com o tempo a gente se livra dos excessos. Aquela necessidade de ser, parecer e estar vai passando e a gente só quer passar despercebido. O menino que quando pequeno queria ser um astronauta conhecido hoje só quer um emprego que lhe pague as contas e lhe sustente os vícios adquiridos com o tempo.  A menina que queria dançar no Ballet Imperial da Rússia, hoje desistiu da faculdade, trabalha de vendedora e economiza pro enxoval. As pessoas vão ficando mais velhas e desistem do que sonhavam quando criança. Se cansam fácil demais e tudo que vá além de uma vida pacata e acomodada passa a dar preguiça. Acho que a palavra é essa: Passa. Os desejos passam, a vontade passa, a dor passa, os sonhos passam... A vida passa e a gente fica com preguiça de viver, e só quer ver ela passar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário