terça-feira, 18 de outubro de 2011

"Volta que eu quero morrer de alegria [...]"


Aquele dia eu quis chorar. Não entendia porque tinha cometido um erro tão estúpido. Não via razão pra ter agido assim. Tudo que eu mais queria era estar ali com você, mas as coisas poderiam ter sido da forma certa. Eu realmente queria chorar, estava desolada. Mas você me abraçou. “Não fica assim... Da próxima vez, fala a verdade.” Aquilo poderia ter durado a vida toda. Eu não me cansaria. “Não fica assim... Da próxima vez fala a verdade.” Até onde? Até onde eu devo correr o risco das coisas não saírem como eu quero? Até onde, me diz... Você ainda está aí?

Nenhum comentário:

Postar um comentário