sexta-feira, 28 de outubro de 2011

O amor e o medo

Eu estive esperando, por todos esses dias, todos esse meses que se arrastaram. Estive esperando por algo que tinha certeza que não ia chegar. Mas eu esperava, de uma forma lúcida. Uma forma que não me machucava mais. Eu estava progredindo, penso eu. Esperança não era mais o que eu sentia. Mas então aconteceu. O que eu nunca imaginei que aconteceria, mas esperava, como espero todos os dias o sol nascer pra eu finalmente ir dormir, sabendo mais uma vez que eu não tinha desistido de tudo. Aconteceu e eu me peguei pensando nas consequências. Afinal, eu queria. Quero, certo? Mas me pergunto essa demora é realmente necessária. Não que eu possa opinar, escolher, longe de mim! Errei, eu sei. Mas é que eu estava "bem". E você chegou tirando tudo do lugar. Só quero saber se vou ser eu, sozinha, de novo, quem vai ter que colocar as coisas em seus devidos lugares.

Um comentário:

  1. Amor e medo, são opsostos? acho que são complementos, né? quem ama tem medo de perder, e quem ama e não tem tem medo de não ter

    ResponderExcluir