domingo, 25 de setembro de 2011

A presença da ausência


Uma parte de mim quis assim. Não como queria antes, não por vontade própria. Mas essa minha parte sabe que mais cedo ou mais tarde isso teria que acontecer. E dos males o menor. Eu sou grata. Mas, se é pra ser assim, então que seja página virada. Fim de capítulo, daqueles em que o mocinho  -ou nem tanto - aprendem com seus erros, suas falhas. Que seja só um desenho, só uma lembrança, vaga e singela. E não como ainda é agora. Ainda me transtorna. No fim das contas eu já passei por cima disso. Entendi, compreendi. O que me tormenta  é lembrar. Tormenta saber que fui eu a culpada. Tormenta saber que se eu quisesse poderia ter sido diferente. Mas não foi. Passou. Olha, cá estamos nós. O ponto final. A última página. O fim do capítulo. O fim do livro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário