quarta-feira, 6 de julho de 2011

"Cabem três vidas inteiras"

Pra tanta gente seria tão pouco. Acho que até pra nós foi. Até um certo momento. Não sei exatamente qual o limite disso, e nem sei as proporções que tudo isso pode tomar, mas agora não é uma preocupação.Eu realmente estava chateada com a situação, mas não era o fim do mundo. Não tinha esperança nenhuma de reencontrá-lo, e nem via problemas nisso. Mas... o vi. Fiquei sem voz, sem ação. Foi estranho. Uma euforia imensa, vontade de gritar. Caímos no chão, sem forças pra soltar uma palavra. Foi estranho ver lágrimas correndo pelos olhos. Mas... Agora as coisas pareciam claras, pelo menos pra mim. Era bem mais grandioso do que um pedaço de metal. Tinha virado algo concreto e significava algo que não ia acabar, por mais que a nostalgia já me tomasse conta antes do que estava por vir. As pessoas não entendem. Nem espero que entendam. Mas... O impacto disso, é maior do que eu imaginei que pudesse ser.


Nenhum comentário:

Postar um comentário