domingo, 26 de junho de 2011

Ela gosta do céu

E ficaria olhando pra ele o quanto deixassem, até adormecer. Ela não gosta do azul petróleo, nem das estrelas, ou da lua e os aviões iluminados rasgando a escuridão da noite. Ela gosta do dia claro. Do sol forte nos olhos. Ela vê mais graça que eu, no céu. Talvez enxergue o que já não posso ver. Talvez as nuvens tenham formas diferentes pra ela, e o que pra mim virou só algo cientificamente explicável, pra ela ainda são bichinhos e crianças. Ela gosta do céu, claro, anil. E por mais que me doa o sol nos olhos, não me importo de ficar lá com ela, olhando pro sol, pra vê-la feliz, sorrindo, tranquila. A dor some ao ver ela sossegada, sonolenta, curtindo o calor de um sol fraco de inverno. Seu mundo é o céu. Meu mundo é ela.



Nenhum comentário:

Postar um comentário