quinta-feira, 28 de abril de 2011

Não sei bem onde vou chegar

Durante a minha vida toda me queixei de ser sozinha. De nunca me levaram à sério, de nunca estarem comigo, como eu queria. Não sei bem, mas o tempo todo foi assim mesmo que eu quis. Mesmo sem perceber, eu sempre quis, gostei, e senti falta de estar sozinha. Poder estar leve, sair sem destino. Foi o que planejei pra mim, ser independente, livre. Ainda quero isso. Quero viajar sem rumo, quero sair sem hora pra voltar. Quero ir sozinha e voltar com um grupo de amigos novos. Quero minha loucura de sempre. E agora não sei bem se ainda posso isso tudo. Não sei se era exatamente essa bagagem, a que eu queria levar comigo. Não sei se isso tudo é só mais um momento. Mas eu tenho tanto, mas tanto medo que não seja.


Nenhum comentário:

Postar um comentário