terça-feira, 1 de março de 2011

Ah, o amor...

Eu desde pequena queria saber que bosta é essa, que as pessoas falam o dia todo. As novelas só falavam de amor, os filmes, as pessoas na rua, tinha até desenho animado de cachorro apaixonado. E eu nunca entendia direito. Me falavam que era algo muito forte que sentíamos por outra pessoa, e dava vontade de ficar perto dela pra sempre. Bom, eu amava minha professora da 1ª série, amava meu cachorro, e amava a bala que vendia na porta da escola, mas nem por isso queria ficar pra sempre perto dela. O tempo foi passando e eu fui descobrindo sozinha o que era amor. Às vezes me confundia, e acabava metendo os pés pelas mãos, e entendi por que rola tanta confusão envolvendo esse tal amor, ele é traiçoeiro. Bom, descobri por que via as mocinhas da novela chorando, de felicidade e de tristeza. Realmente o amor faz isso com a gente, te leva pro mais alto castelo e te empurra lá de cima. Eu, que já estava mais do que desiludida, resolvi esquecer essa história de amor, e voltar aos velhos tempos, onde amar pra mim era coisa de novela. Mas foi aí que eu descobri, que até ali eu não sabia o que era realmente o amor, e tiveram que vir de longe pra me mostrar, o quão lindo, singelo, imenso e perfeito ele é. Descobri que não é a gente que tenta achar o amor, é o amor que tenta achar a gente, e às vezes, de formas no mínimo estranhas. Descobri que o amor a gente não entende, a gente só sente.






E eu passei a sentir o mais lindo amor que já existiu, à exatos 7 meses. Matheus, eu te amo ♥



Nenhum comentário:

Postar um comentário