domingo, 30 de janeiro de 2011

Mas daqui a um mês...





quando você voltar, a lua vai estar cheia, e no mesmo lugar.

Eu não quero acordar

Não quero que esse sonho acabe nunca. Nunca me senti tão feliz, tão de bem com a vida. Impossível explicar, o quanto foi bom ter sentido você fazer parte do meu dia-a-dia, das pequenas coisas que eu sempre fiz sem perceber o quanto pode ser prazeroso. Te ver em todos os lugares, poder te abraçar quando estava com sono, chorar no seu colo de saudades anticipadas, e ver você preocupado comigo quando não estou passando bem, foi o que me fez ter mais certeza ainda de que você é o homem da minha vida, e que sem você eu não sou nada.


terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Desinteressante

Completamente desinteressante. Cheio de crises, cheio de dúvidas, cheio de perguntas. E adora esconder isso tudo atrás de um monte de piada. Não se acha importante, não vê nada além de erros, acha tudo uma merda, acha que estraga tudo. Mal sabe ele, é que é o resto do mundo que estraga tudo, pra ele. Ele não vê, que quem faz tudo errado, são as pessoas em volta, que não escutam, não entendem, não são verdadeiras, e não querem conhecê-lo um pouco mais. Mas o que ele não sabe mesmo, é que nem todo mundo liga de perder uma noite, uma semana, ou o tempo que for, escutando merda. Tem gente até que gosta, se sente importante, útil, ou em outras palavras, só querem seu bem. Ele não faz mal 'pras' pessoas. As pessoa é que fazem mal pra ele.



                                                              Cheio de nada, cheio de tudo.

sábado, 15 de janeiro de 2011

De acordo com a mitologia grega,

os seres humanos foram criados originalmente com quatro pernas, quatro braços e com duas faces. Temendo o seu poder, Zeus os separarou, condenando-os a gastar suas vidas em busca de sua outra metade.





Te encontrei.

Cabeça cheia, dia vazio

Eu preciso de alguma coisa pra me ocupar o tempo,e pensar em você não é uma boa saída. Minha imaginação não tem mais pra onde ir, já acabou meu estoque de "como poderia ser perfeito". Nunca acontece nada do que eu imagino, nunca é da forma que eu planejo. E passar meu tempo, imaginando e sonhando só me deixa aflita, sem chão, mais nervosa, mais angustiada, mais estressada. Foi como se nos últimos meses eu tivesse sobrevivido, em vez de viver. Foi como se eu tivesse todos os dias que me manter viva, em vez de só deixar rolar, como eu vinha fazendo a tanto tempo. Todos os dias eu tive que me lembrar de respirar, em vez de me perder na falta de ar do teu beijo. Todos os dias eu tive que me lembrar de seguir em frente, porque eu sabia que você viria logo atrás, pra me acompanhar, pra não me deixar sozinha, pra eu ser eu, pra não ser só mais uma.


quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Eu já não aguento mais

olhar pra você pra você assim, parado, cheio de falhas, travando.








Ok, chega de gracinha, agora quero vida real!



quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Quem sabe não é algo de concreto?

Muitas vezes, eu ouvi pessoas mais velhas, "mais experientes" dizendo, que sou jovem demais pra ter amizades verdadeiras, amores reais, coisas que vão durar. E muitas vezes foi isso que percebi. Melhores amigas que brigavam em uma semana, amores pra vida toda que nunca passavam de um mês, o grupo de amigos inseparável, que se separou. Mas, a vida me cobrou responsabilidade. Não, não a responsabilidade que meus pais querem, foi uma que talvez eles menos queriam, mas foi a que eu aprendi a ter. O tempo me fez amadurecer antes da hora, e me fez ver amizades que eu realmente poderia dizer "Eu amo os meus amigos, e eles são os melhores que eu poderia ter." E o tempo me mostrou que não precisa estar do lado deles pra sentir isso, muito pelo contrário, às vezes a distância só ajuda a perceber isso. O tempo me ensinou a ajudar, a atrapalhar, e me ajudar atrapalhando. O tempo, me mostrou que existe sim, amor quando jovem, e que ela pode ser tão forte e imenso, quanto um amor de meia idade. O tempo me mostrou, que não existe idade pra estar do lado, ou apenas em paz, com quem a gente mais ama.


terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Mais um

Acendi um Sampoerna, sentado em frente ao meu bom amigo de todos os dias, ele já é meio velho, mas serve pra que eu quero. Já está tarde, aliás, sempre é tarde. Tem uma garrafa de vodka, ainda intocada no chão sujo do quarto, nem quero chegar perto, é melhor assim.A cada tragada eu sinto alguns segundos indo embora, agora e no futuro. Meu amigo ainda ali, me olhando, quieto, parado, imovel! Ele não sorri, ele não fala, ele não pensa, a não ser que eu mande. Tragada vai, tragada vem, foi-se o dia, mais um de muitos!



Deniel Vieira de Lima




segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

O tempo ensina, aprende quem é esperto

E eu fui esperta, fui esperta ao aprender que não se joga confiança fora. Não existe essa de "conto tudo pra você" até mesmo o segredo dos outros. Se uma pessoa confiou em mim pra me contar isso, porque é que eu vou trair a confiança dela, contando isso pra alguém que eu supostamente não tenho segredos? Porque eu vou cobrar confiança de alguém, se não vou dar isso em troca? Porque vou julgar alguém por um erro, se não hesito em cometê-lo? Não se constrói uma amizade verdadeira em cima disso. Não se trai não quem não merece ser traído.


Não confie em quem te conta segredo de outras pessoas.



domingo, 9 de janeiro de 2011

Mudanças

Enfim, achei que eu não fosse fazer isso hoje, mas já fiz. Está aí, o novo visual, o novo nome, só eu que não mudei. Espero que vocês [às vezes acho que estou falando sozinha] tenham gostado e continuem visitando.


Porque agora, é uma questão de vingança.

*risada maléfica*



Meu Jardim

Tô relendo minha lida, minha alma, meus amores. Tô revendo minha vida, minha luta, meus valores. Refazendo minhas forças, minhas fontes, meus favores. Tô regando minhas folhas, minhas faces, minhas flores. Tô limpando a minha casa, minha cama, meu quartinho. Tô soprando a minha brasa, minha brisa, meu anjinho. Tô bebendo minhas culpas, meu veneno, meu vinho. Escrevendo minhas cartas, meu começo, meu caminho. Estou podando o meu jardim. Estou cuidando bem de mim.


                                                                                                                                                         Vander Lee






E com isso, vou avisando que estou planejando uma mudança no blog. Não consigo ficar muito tempo com as coisas do mesmo jeito, então quero mudar o nome, o visual, tudo que for possível. Espero que vocês [seja lá quem for] não deixem de visitar o blog repaginado.






Beijos, e até um dia.

sábado, 1 de janeiro de 2011

Ano novo, vida planejada.

Mais um ano, mais uma chance de fazer o que não foi feito, dizer o que não foi dito, ou se calar em alguns momentos. Nas últimas viradas do ano, eu estava sem forças, sem ânimo, sem vontade de começar uma nova etapa, sem motivos pra viver, e sem coragem pra acabar com essa angústia. Mas esse ano, meu sentimento foi outro, uma mistura de aperto no coração, uma saudade imensa, me machucando, e ao mesmo tempo, esperança, vontade de seguir em frente, de fazer tudo certo, vontade de fazer valer alguma coisa na minha vida. Exatamente a meia noite, eu gritei o mais alto que pude, gritei até minha garganta pedir socorro, gritei pra quem quisesse ouvir, o tamanho do meu amor por você. Eu queria que nesse momento você pudesse me ouvir, queria você ali, pra me fazer calar a boca, e me mostrar porque é que eu te amo tanto e te quero tanto.






"[...]Front page [...] New age"