quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Sabe de uma coisa?

Não aguento esse silêncio sem motivo. Nunca aguentei! Sempre tive vontade de te botar na parede, de te colocar numa situação em que você fosse obrigado a me dar explicações. E eu nunca pensei que fosse tão fácil, tão prazeroso. Eu já tinha até me esquecido do seu sotaque, das suas palavras difíceis, da voz baixinha e calma. Eu tinha me esquecido do quanto você é divertido quando quer, e tão sério quando precisa. E eu tinha me esquecido, que não apagaram de vez tudo que houve, e que eu tinha tudo salvo, além de na minha memória. Mas, eu nunca esqueci a falta que você me fez.



Enfim, bem vindo de volta, se quiser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário