domingo, 19 de dezembro de 2010

Eu percebi,

que eu vou sim sentir falta de muita coisa. Agora eu vejo que o tempo que eu perdi chorando por ter mudado de escola, e deixado amigos que eu convivi desde a 1ª série, poderia ter sido muito bem aproveitado. Eu perdi tempo com muita gente que eu não queria estar. Eu percebi que por mais chata e cansativa que a escola fosse, eu sempre gostei de estar lá. As risadas fora de hora, as brincadeiras que resultavam em ocorrências e advertências. A correria de pegar cadernos emprestados pra fazer o dever do próximo horário. As hilárias palavras sem sentido algum, que juntas formavam um texto imenso, que a Magda sempre achava que era a matéria. As músicas, os apelidos, as birrinhas, as fuginhas da aula do Sinval, as mandalas da Cida, o famoso "Vamos fazer só algumas atividades, do 1 ao 13, 156 no livro cinza, 243 no livro verde", Terezão e as histórias do seu fusquinha a 20km/h, as lições de moral e as musiquinhas relaxantes [e muito chatas] da Fessorinha, o Éder e suas piadinhas infames e machistas, e o inesquecível "Que turma é essa?" *em coro* "144". É, nós somos a 144, somos e sempre seremos.A queridinha da escola, o exemplo de conduta, a famosa sala dos CDF's, que não tinha nada de CDF, era só um bando de adolescentes que sabia enrolar os professores. Eu percebi, que o ódio que eu senti ao vir pra essa turma, acabou virando uma amizade imensa e intensa, que só quem já teve que aprender a conviver e gostar, sabe do que estou falando. Eu percebi que valeu a pena cada minuto com vocês.




"Ôs idiota", nunca vou esquecer de vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário