terça-feira, 30 de novembro de 2010

A razão

tenta me puxar pro mundo real, me chamando pra viver, pra ver coisa nova, pra viver coisa nova. Pra sair, me divertir, socializar em geral. A razão me diz que eu não era tão branca assim, e que esse bronzeado, é de horas na frente de um computador, sendo iluminada pela luz artificial da lâmpada. A razão me diz que antigamente, nas segundas-feiras, meu assunto era só sobre as festas e saídas do fim de semana. Antigamente, festa era o que não me faltava pra ir. E hoje também é assim. Só que eu não quero. A razão não consegue me tirar do virtual, do perfeito, onde eu não tenho que tirar o pijama pra estar num grupo de amigos, na mais animada "festa". Incomoda não ter o mesmo papo de quem esteve na festa badalada, ou na saída fodona, mas é melhor ficar de fora, do que ter ido, e passado pela mesmo coisa que eu já passei outras vezes, de ficar sentado, olhando pro povo se divertir, e eu morrendo de vontade de ir embora. Só que o virtual não serve, não completa, não te torna feliz em todos os aspectos. Um dia você vai sim, querer sair de casa, pegar um ônibus, e ir encontrar com aquele grupo de amigos, que você podia conversar até de pijama. Um dia você vai querer estar com eles, e vai querer gritar com eles, brigar com eles, bater neles, ou simplesmente olhar pra eles. Um dia, você sente que o mundo real a sua volta, não te interessa, não te completa, e você percebe que só está bem, com poucas pessoas desse seu mundo. E mesmo assim, te faltam outras...


Enfim, eu precisava desabafar, e dizer à todos aqueles do Chat do System of a Down, [que merecem ler isso] que eu realmente queria MUITO que eles fizessem parte da minha realidade, do meu mundo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário