quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Hoje,

a pessoa mais especial desse mundo, pra mim, faz aniversário. E eu não posso lhe dar um beijo, um abraço, nem sequer um aperto de mão. E isso me dói, dói muito. Eu não consigo entender como as pessoas acreditam num deus perfeito, que faz as coisas certas, no momento certo, se a pessoa que eu mais amo, não está aqui comigo. Isso pra mim não é perfeição, nem trabalho de deus nenhum. Foi o destino, que sabe que o amor não liga pra distâncias, nem pras pessoas que vão discordar, ou qualquer outro impecílio. Foi o destino que desde o início me fez olhar pra ele com um olhar diferente, e mesmo sem saber que algumas semanas depois nos tornaríamos namorados, me fazia contar a horas pra ver você online, e ficar realmente entediada quando você não entrava. E devo até dizer que o destino foi meu amigo, colocando no meu caminho uma pessoa tão perfeita, como eu sempre quis, de uma forma tão diferente [tão diferente quando nós dois] e nem tão longe assim né? Se eu tivesse que colocar meu amor por você nesses 375 km, não daria nem pro começo. E o que são 375 km perto do infinito do nosso amor?





Nenhum comentário:

Postar um comentário