terça-feira, 14 de setembro de 2010

Antigos, ou nem tanto.

Obs: No início, vou postar alguns poemas antigos, que eu já havia feito a um tempo, quase todos com o mesmo "assunto".


Esse poema eu fiz, pra um amigo que eu já não acredito que exista mais, e que foi substituido por um outro cara que eu realmente não conheço. Mas eu espero que esse meu amigo volte, e mereça esse poema, e todos os outros.


Sem rimas, e fora de hora

Um sentimento
Uma música
e quatro paredes
As mesmas quatro paredes
de todos os dias

A música diz muito
quase tudo, eu acho.
Mas deixa subentendido.
Mal explicado.
Não mostra a necessidade real.

Talvez fogo de palha
Mas nos parecemos tanto
Talvez você entenda,
Que o que eu preciso agora
É só de um amigo.

Estou errada em querer cuidar de você?
Em querer você por perto?
Lhe pareço idiota por sentir falta das "brigas"?

Eu só queria dizer
Que é tão bom conversar com você.
E que talvez, não seja a hora de parar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário